Izalci Lucas Ferreira

Izalci foi eleito Deputado Federal em 2010, como o quarto candidato mais votado no Distrito Federal. Mineiro da cidade de Araújos, ele chegou à Brasília ainda menino, com os pais e irmãos. Aqui, se formou em Contabilidade e pós-graduou-se em Gestão Financeira. Professor, Empresário, Contador, Auditor, ex-Juiz do Trabalho e Líder Sindical, foi Presidente de diversos Sindicatos nas áreas da Educação e Contabilidade. Eleito Deputado Distrital no ano de 2002,  apresentou aproximadamente 170 projetos na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Nas urnas de 2006, somou mais de 67 mil votos para Deputado Federal pelo DF, sendo eleito primeiro suplente para a Câmara Federal.

A defesa da excelência do ensino e a luta pela popularização da ciência e da tecnologia como ferramentas para a melhor qualidade de vida da população tornaram-se bandeiras para Izalci muito antes da decisão de entrar para a política. Ainda como empresário da Educação criou o Cheque Educação – programa que, por meio de bolsas de até 50% nas mensalidades, já beneficiou cerca de 100 mil crianças e jovens, com o acesso mais fácil ao que há de melhor em instituições particulares de ensino do maternal à pós-graduação.

Ao se tornar um gestor público e já como Secretário de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, Izalci se inspirou neste modelo e idealizou o Bolsa Universitária, que entre 2008 e 2010, atendeu a cerca de 5 mil estudantes com até 100% de descontos nas mensalidades de 32 das melhores instituições particulares de ensino superior no Distrito Federal, conveniadas com o programa. Na contrapartida, o bolsista cumpria até 20 horas semanais como orientador dos alunos do ensino público integral, nas áreas em que estivesse se especializando: conquistando assim, experiência profissional durante a graduação, e também contribuindo para a maior qualidade da educação pública, inclusive por meio da diminuição da repetência e evasão escolares.

Outro programa de grande sucesso criado e implantado por Izalci - este visando a excelência do ensino público no Distrito Federal - foi o Professor/Servidor Informatizado que, durante o tempo em que ele esteve na Secretaria de Ciência e Tecnologia/DF, entregou mais de 31 mil notebooks de última geração, financiados a profissionais da Educação/GDF, em 24 mensalidades de R$ 38,41 descontadas em folha. A idéia é a de que a posse da ferramenta facilitasse ao servidor agregar maior qualidade ao próprio trabalho – em benefício também dos alunos e, em consequência, de toda a sociedade.

Enquanto Secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, cargo do qual se desincompatibilizou em abril de 2010 para se candidatar a Deputado Federal, Izalci atuou de forma marcante em apoio à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico: criando, estimulando e realizando dezenas de editais, projetos e ações, administrados inclusive por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do DF, órgão vinculado à SECT. Destaque para programas como o DF Digital, que, em suas mãos, entregou mais de 700 mil certificações em capacitação digital e qualificação profissional, inserindo, de graça, milhares de pessoas na era da informática, além de lhes abrir maiores oportunidades para a inclusão social. “Analfabeto hoje já não é mais só quem não sabe ler, é também quem não domina a informática, a tecnologia”, justifica uma das máximas de Izalci.

No segmento de Tecnologia da Informação, destacam-se entre suas realizações, a criação do Parque Tecnológico Capital Digital – cujas obras de infra-estrutura foram lançadas durante a sua gestão na SECT, no objetivo de abrir 80 mil novos empregos -, a implantação do programa Brasília Digital – com a meta de ligar todo o DF pela internet gratuita - e a inauguração do Centro de Genômica – direcionado a tornar o Distrito Federal numa referência mundial em geração de conhecimento, servindo, inclusive, à consolidação da bioeconomia nacional. Ainda sob a gestão do Secretário Izalci, foram feitos significativos investimentos nas três Escolas Técnicas/DF, transformadas em referência nacional. Entre os destaques na modernização e qualificação dos currículos destas instituições, está a implantação do Ensino à Distância, que inclui a Universidade Aberta, com três graduações reconhecidas pela UnB, e os Cursos Técnicos à Distância.

Como presidente do Partido da República no DF, Izalci desenvolveu para o partido, um projeto voltado à participação de toda a comunidade, na concepção de um novo plano de gestão para Brasília, em atendimento às reais necessidades de cada uma das regiões. Em 2010, concorrendo pelo PR, Izalci foi eleito Deputado Federal com 97.914 votos, comprometendo-se com a geração de oportunidades para o povo do Distrito Federal. A idéia de convocar a própria sociedade para a atuar na construção de maior qualidade de vida, é também a base para outra importante realização de Izalci. O MOVIMENTO BRASÍLIA 100 ANOS, uma ação suprapartidária e interreligiosa, que visa dar à Cidade-Capital, garantias de um futuro melhor por meio de um planejamento estratégico de administração, produzido por todos os segmentos da sociedade local.

Lançado em 2011, o Movimento objetiva resgatar o “sonho de Brasília” – expressão cunhada por Juscelino Kubitschek, caracterizando a cidade que acabara de criar como um lugar ideal para se viver. E a população mostrou seu amadurecimento cívico mais outra vez: na noite de 12 de setembro de 2011 – escolhida por marcar o 109º aniversário do ex-Presidente -, centenas de pessoas compareceram ao Memorial JK, onde, a partir de uma audiência pública da Câmara Federal - em homenagem ao ex-presidente -, foi lançado o Movimento Brasília 100 Anos: o futuro do DF escrito por todos. Trata-se, portanto, de um desafio à mobilização dos diversos segmentos da sociedade para, em parceria com instituições públicas e privadas, desenvolverem ações estruturadas que visem melhorar a gestão do DF, por meio de estratégias, proposições e fiscalização de execução por parte da comunidade. Na supervisão dos estudos, pesquisas e debates sobre cada área essencial à vida em Brasília, estão 14 Grupos Temáticos (GT), constituídos por representantes de entidades e cidadãos empenhados em cumprir agenda decidida coletivamente. Cada um terá coordenação liderada por uma (ou mais) Instituição de Ensino Superior do DF.

Já durante o primeiro semestre de seu mandato como Deputado Federal, Izalci foi escolhido Vice-Líder do PR na Câmara Federal, confirmado como Membro das Comissões de Educação, de Ciência e Tecnologia, além de coordenador de bancada na Comissão Especial do Plano Nacional de Educação. Sua participação em várias Frentes Parlamentares também é destaque: Ciência e Tecnologia, Pesquisa e Inovação e Defesa dos Idosos entre estas. Multiplicidade e determinação. São as marcas da atuação de Izalci.A quantidade de funções que assumo é grande e variada. A ação de um parlamentar pode alcançar tal amplitude que, algumas vezes, mesmo importante, uma vitória nem chega a ser contabilizada em seu próprio mandato. Como aconteceu em relação ao projeto de Lei 456/2008, do Tribunal de Justiça/DF que aumenta de 35 para 40 o número de desembargadores daquele Tribunal. Uma batalha em tramitação há mais de dois anos que condenava o DF a uma defasagem absurda entre as necessidades da população e o número de desembargadores. Embora não fosse autor nem relator do projeto, entrei na briga e finalmente a matéria foi aprovada”, exemplifica o Deputado Federal Izalci, realizado.